°C °C
Publicidade

Desembargador que falou de “mulheres loucas atrás de homens” pede afastamento

A licença do magistrado se inicia nesta quarta-feira (10) e se estende até o dia 31 de julho. A justificativa foi “interesse particular”.

10/07/2024 às 10h58
Por: Da redação Fonte: Blog Politicamente
Compartilhe:
Desembargador Luís César de Paula Espíndola
Desembargador Luís César de Paula Espíndola

O desembargador Luís César de Paula Espíndola, da 12ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR), pediu afastamento das funções até 31 de julho após um pedido de licença. O magistrado ganhou os holofotes na semana passada depois de dizer numa sessão de julgamento que “as mulheres estão loucas atrás dos homens”.

A fala foi em resposta à desembargadora Ivanise Tratz, que se manifestou num processo, que corre em segredo de justiça, sobre o suposto assédio de um professor de uma cidade do interior do Paraná contra uma aluna de 12 anos.

A licença do magistrado se inicia nesta quarta-feira (10) e se estende até o dia 31 de julho. A justificativa foi “interesse particular”. Não há necessidade de deferimento do pedido e a presidência do tribunal paranaense já foi informada do afastamento do desembargador Espíndola.

A licença se inicia justamente no dia em que 12ª Câmara Cível se reúne. A sessão de julgamento está marcada para começar as 9h e pelos corredores do TJ circulava informações, não confirmadas, de uma possível manifestação de mulheres. 

A sessão da 12ª Câmara Cível desta quarta-feira será presidida pela desembargadora Ivanise Tratz — justamente quem antecedeu ao discurso de Luís César de Paula Espíndola, considerado odioso pela OAB do Paraná e que resultou na abertura de uma reclamação disciplinar no Conselho Nacional de Justiça (CNJ). A OAB, dentro deste procedimento, pediu o afastamento do desembargador e a remoção da referida Câmara Cível do TJ .

Após o episódio, o desembargador Luís César de Paula Espíndola afirmou em nota que “nunca houve a intenção de menosprezar o comportamento feminino nas declarações proferidas por mim”.

“Sempre defendi a igualdade entre homens e mulheres, tanto em minha vida pessoal quanto em minhas decisões. Lamento profundamente o ocorrido e me solidarizo com todas e todos que se sentiram ofendidos”, escreveu.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
°

Mín. ° Máx. °

° Sensação
km/h Vento
% Umidade
% (mm) Chance de chuva
21h00 Nascer do sol
21h00 Pôr do sol
Dom ° °
Seg ° °
Ter ° °
Qua ° °
Qui ° °
Atualizado às 21h00
Publicidade
Economia
Dólar
R$ 5,60 +0,00%
Euro
R$ 6,10 +0,00%
Peso Argentino
R$ 0,01 -0,63%
Bitcoin
R$ 394,946,12 -1,24%
Ibovespa
127,616,46 pts -0.03%
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Lenium - Criar site de notícias